terça-feira, 31 de janeiro de 2012

As trilhas da vida...



Existem coisas que devem ser feitas antes dos 30, as trilhas em meio a natureza são uma delas. De qualquer forma no último sábado resolvi na parceria encarar um mato em Itaara, subir e descer algumas encostas em busca de aventura e umas cachoeiras divinas. Foi bom, mas a dor no corpo que se sucedeu depois me disse que eu preciso das duas uma ou fazer mais vezes isso, ou aumentar o número de relaxantes musculares depois de algumas destas peripécias...
Mas lá naquele lugar rodeada de árvores, ar puro, pedras e o canto dos passáros me ocorreu algumas coisas pra compartilhar aqui...me ocorreu que a vida também tem dessas trilhas...que muitas vezes queremos passar para o lado de lá e tem um morrinho na frente daqueles bem resbalentos que a gente sabe que se errar o pé tende a se esburrachar no chão e que vai doer á isso vai...porque cair sempre dói um pouco...
E tem vezes que não dá coragem, que pensamos aonde eu vim me enfiar que dá vontade de dar meia volta vou ver, mas que tem um alguém que te diz vem eu te ajudo, e estende a mão e te puxa com força e te mostra que sempre podemos ter uma mão amiga disposta a nos ajudar a transpor as barreiras que encontramos. Mas nessas trilhas o mais valoroso é quando chegamos onde queríamos, é quando percebe-se que valeu a pena o esforço de subir, de correr o risco de ás vezes levar um escorregão, sabe aquela hora que visualizamos a tal vista prometida no caso da trilha do sábado: as tais cachoeiras lindas lindas, mas na nossa vida pode ser um sonho realizado, um diploma conquistado ou até o nosso ser amado!Pode ser aquele problemão que resolvemos com muito esforço, pode até ser uma decisão que tomamos pensando que seria errônea e depois deu tudo certo no final, pode ser aquela promoção no trabalho que conseguimos e que sabemos ser muita responsabilidade mas que desenvolvemos com paixão e afinco...
Enfim o importante é que essas trilhas na nossa vida, com obstáculos e incertezas nos levam além...além do lugar comum, além do tédio elas testam nossas condições fisicas e nosso equilibrio e nos mostram que podemos sempre vislumbrar um arco-íris atrás da cachoeira. E que tenhamos fôlego e coragem para muitas dessas aventuras...
Ps: mas que ás vezes dói, dói...e que ás vezes a gente caí, cai mas depois a gente tenta de novo e de novo...

Um comentário:

  1. Obrigada as meninas queridas que estiveram comigo...lá!

    ResponderExcluir